Voltar ao topo

Econômico-Financeiro

Despesa assistencial e receita de contraprestações

Nos últimos doze meses terminados no 1° trimestre de 2019, as operadoras de planos e seguros de saúde associadas à Federação custearam aproximadamente R$ 65,5 bilhões em eventos na assistência médica de seus beneficiários (R$ 64,7 bilhões nos planos médicos, considerando as modalidades: Medicina de Grupo e Seguradora Especializada em Saúde (Gráfico 1) e R$ 825 milhões nos odontológicos (Gráfico 1a)). A receita de contraprestações totalizou R$ 80 bilhões (R$ 78 bilhões nos planos médicos (Gráfico 2) e aproximadamente R$ 2 bilhões nos odontológicos (Gráfico 2a)).

No mercado, a despesa assistencial nos planos médicos foi de R$ 164,8 bilhões (R$ 163,1 bilhões, considerando as modalidades: Cooperativas Médicas, Autogestões, Filantropias, Medicinas de Grupo e Seguradoras Especializadas em Saúde (Gráfico 1) e R$ 1,7 bilhão nos planos odontológicos – Gráfico 1a). A receita totalizou R$ 203,6 bilhões (R$ 199,8 bilhões considerando as modalidades: Cooperativa Médica, Autogestões, Filantropias, Medicina de Grupo e Seguradora Especializada em Saúde (Gráfico 2) e R$ 3,8 bilhões nos planos odontológicos (Gráfico 2a).

Gráfico 1 - Despesa assistencial anual de operadoras médico-hospitalares

eco1.png

Gráfico 2 - Receita de contraprestações de operadoras médico-hospitalares

eco2.png

Gráfico 1a - Despesa assistencial anual de operadoras exclusivamente odontológicas

eco3.png

Gráfico 2a - Receita de contraprestações anual de operadoras exclusivamente odontológicas 

eco4.png

Sinistralidade

Nas associadas à FenaSaúde, a sinistralidade foi de 82,9% nos planos médicos e 42,7% nos exclusivamente odontológicos, no mesmo período de comparação supracitado (Gráfico 3). Respectivamente, houve redução de 2,1 p.p. e estabilidade, em relação ao período anterior (doze meses terminados no 1° trimestre de 2018).

Gráfico 3 - Sinistralidade anual segundo cobertura assistencial 

eco5.png

Resultado Operacional

As associadas à Federação comprometeram, em média, 94% da receita de contraprestações em despesa operacionais no período dos últimos doze meses terminados no 1° trimestre de 2019, equivalente a R$ 75 bilhões. No mercado de saúde suplementar, a despesa total também representou 94% da receita, e totalizou R$ 191,8 bilhões, no mesmo período.

Gráfico 4 - Resultado operacional em 2018 - FenaSaúde (R$ bilhões)

eco6.png

Gráfico 5 - Resultado operacional em 2018 - Marcado de Saúde Suplementar (R$ bilhões)

eco7.png

Provisões Técnicas

No decorrer dos últimos anos, as associadas à FenaSaúde constituíram mais de R$ 19 bilhões em provisões técnicas (Gráfico 6), o que representa 49,8% do mercado. O dado se refere à mesma posição dos demais acima.

Gráfico 6 - Provisões Técnicas anual (R$ bilhões)

eco8.png

Tabela 1 - Variação e valor absoluto das receitas, despesas, sinistralidade e índice combinado do setor de saúde suplementar (2017/2018)

tb4.png
Nota: Considerando resultados das administradoras de benefícios

Tabela 2 - Variação acumulada das receitas de contraprestações e despesa assistencial, sinistralidade e variação de beneficiários segundo cobertura assistencial (Trimestral)

tb5.png

Gráfico 7 - Variação acumulada das receitas de contraprestações e despesa assistencial e sinistralidade por trimestre

gf7.png

Gráfico 8 - Número anual de operadoras de planos de saúde ativas segundo cobertura assistencial

gf8.png

Fonte: DIOPS, Tabnet e Sistema de informações de beneficiários - Sala de Situação/ANS - Extraído em 26/04/18.