Voltar ao topo

Coparticipação ajuda a reduzir custos

Confira nesta edição do Mitos e Verdades

31 de Janeiro de 2022 - Mitos e Verdades

Esta semana, a série Mitos e Verdades - ação de comunicação voltada a esclarecer e desmistificar temas que envolvem o funcionamento da saúde suplementar - aborda a coparticipação. Nos planos com coparticipação, o beneficiário paga uma parte do custo de um procedimento realizado, como consultas e exames.  O mecanismo ajuda a induzir um uso mais racional dos serviços de saúde, diminuindo custos e, consequentemente, os preços cobrados dos usuários. Dados da ANS apontam que, em julho de 2021, 46% dos planos e seguros saúde do mercado adotavam a coparticipação.

A coparticipação trata-se de um mecanismo financeiro de regulação amplamente usado pelo mercado de planos de saúde, estando sujeito a algumas regras. O percentual máximo de coparticipação a ser cobrado do beneficiário não poderá ultrapassar 40% do valor monetário do procedimento, por exemplo. Também não pode ultrapassar o valor correspondente à própria mensalidade do consumidor (limite mensal) e/ou a 12 mensalidades no ano. Além disso, no caso de atendimentos em pronto-socorro, somente poderá ser cobrado um valor fixo e único – não importando a quantidade e o tipo de procedimento realizado.

2022_01_31 Coparticipacao_FB.jpeg

>> Clique aqui para acessar a página sobre Mitos e Verdades

CONTEÚDOS RELACIONADOS

© Copyright - CNseg

© Copyright - FenSeg

© Copyright - FenaPrevi

© Copyright - FenaSaúde

© Copyright - FenaCap

© Copyright - Educação em Seguros

© Copyright - Poder Público